01 junho 2010

O QUE FOI RUIM FOI ÓTIMO! parte II

Resposta da Cristina do site: http://tratamentodadepressao.org/ ao meu email pedindo ajuda sobre a depressão na infância:

"Olá Alyson,

Antes de mais acho que a Alyson deve agradecer por tudo o que lhe acontece porque é por tudo isso e por muito mais que a Alyson é hoje um ser mais completo e consciente.
Na realidade eu nem sequer consigo separar as nossas vivências e enquadramento familiar de algo que atraímos para ter o crescimento que precisamos para nos tornarmos seres mais puros e mais amorosos.
Não sei se a Alyson é crente em Deus??? No entanto eu não acredito em injustiças, também eu vivi muitos desses dramas tal como a Alyson...o problema não é o que vivemos mas sim o que fazemos com as nossas vivências…se queremos ser o sábio ou o coitadinho.
Eu estudo no 4º ano de astrologia (num curso de 7 anos) e aprendi que nós quando nascemos não somos de maneira nenhuma pessoas ingênuas e sem antecedentes. Logo no nosso nascimento a interpretação do nosso mapa mostra desde logo as aprendizagens a que nos propusemos e que se não forem aceitas, compreendidas e transcendidas iremos repetir os mesmos padrões a vida inteira até a vida nos colocar entre a espada e a parede. Não haveria qualquer necessidade de grandes convulsões vivenciais e existenciais se nós compreendêssemos em essência o sentido da vida e da razão pela qual temos as opções que temos e em consequência vamos escrevendo a nossa vida pelas nossas atitudes e pela nossa emanação magnética. A lei universal da ressonância, é uma lei implacável…o que plantamos colhemos…com consciência ou sem ela iremos ter de nos confrontar com a nossa auto-responsabilização por quem realmente somos.
Ninguém nasce paraplégico só porque nasce….ninguém nasce numa família disfuncional só porque nasce….não há Deuses ou vidas injustas….há sim pessoas sábias que usam o que lhes acontece como uma forma de crescimento e se tornarem exemplos de vida e ajudarem outros a compreenderem os seus dramas e desafios com responsabilidade e sabedoria.
Os desequilíbrios que nós sofremos na vida são potenciais mal usados…a força da auto-sabotagem bem direccionada pode tornar pessoas com potenciais de cura poderosos (seja pela comunicação, seja pelo toque, seja pelo olhar, seja pela simples presença, ou mesmo pelo pensamento)…todos os desequilíbrios são forças poderosas mal usadas e mal direccionadas como auto-destruição. Atraímos pessoas que nos anulam, temos depressões para sermos obrigados a ir buscar e procurar os nossos poderosos recursos internos. A vida quer o melhor para nós e ela oferece-nos, com os desafios, a possibilidade de irmos dentro de nos descobrir universos maravilhosos que jamais descobriríamos sem sermos postos em causa. Permanece desequilibrado todo aquele que teima em mudar o mundo em vez de entrar dentros de si e procurar a beleza que procura fora…o amor que busca nos outros…a apreciação e valorização que exige de quem não tem capacidade de dar.
Alyson…este universo é perfeito…um puzzle onde tudo encaixa maravilhosamente….a Alyson, eu e todo o mundo tem de descobrir o seu valor para mostrar ao mundo como se faz….porque exigir dos outros o que não fazemos por nos mesmos não é um exemplo valido e nunca ninguém nos irá valorizar se nos mesmos não o fazemos.
Todas as disfuncionalidades que nos rodeiam reflectem as mudanças que temos de ter em nós…a Alyson mesmo que ache que não escolheu a família onde nasceu, tudo bem…no entanto a Alyson escolhe o que faz com as vivências que teve e se as usa para se vitimizar ou para ser um ser sábio…a Alyson é poderosa e pode transformar toda a sua vida, através da consciencialização, aceitação e transformação. Aceitação não tem de ser a aprovação do que não concorda….pode ser por exemplo ser o afastamento daquilo que acha que não tem de ver ou sentir…o auto-respeito deve fazer de nós pessoas conscientes das nossas escolhas. “Eu aceito a inconsciência dos outros, mas não tenho de aturar”…não sei se me estou a fazer entender???
Cara Alyson….Agradeço muito a sua confiança, espero ter de alguma forma ter ajudado com o meu ponto de vista.
A vida é um desafio muito forte para todos, ganha quem aceita a consciencialização e a compreensão do sentido da vida."

Cristina Jorge

2 comentários:

LuZ disse...

Adorei o que a Cristina disse, muitas coisas ressoaram, apesar de eu estar somente iniciando essa busca verdadeira em mim, para me aceitar e poder aceitar a existência. Alias, esse "déclic" eu devo a vc, que graças a sua propria busca, me iniciou ao auto-respeito e a anti-anulação e me mostrou que sim, o normal é viver bem e é o minimo que podemos fazer por nos mesmos.
Você é meu raio de sol!
beijões

Quem faz as postagens: disse...

e vc meu raio chique que fala francês!!!
amo vc!!!!
bjoka