15 junho 2010

RECLAMATITE

Ano passado finalmente assisti ao filme "O ovo da serpente" de Bergman. De uma forma brilhante mostra a manipulação velada que a população sofre nas mãos daqueles poucos que detem o poder. Estes tem um grande interesse em manter o povo se sentindo mal, assim podem cada vez mais dominá-los.
No nosso dia a dia não há grande diferença entre nossa realidade e a do filme de Bergman. Somos bombardeados com informaçoes sensacionalistas, com modelos e padrões de vida a serem seguidos um tanto quanto irreais e generalizados, que nos fazem sufocar quem realmente somos, nossas reais necessidades, nossa individualidade.
Nos matamos, assassinamos a possibilidade de florescermos a nossa semente a fim de nos encaixarmos na sociedade dominada por uma minoria. Mas por que?
Talvez por nos acharmos muito inteligentes e espertos, vemos tu-do! Como a política é obscura, a corrupção domina os órgãos publicos, como as jogadas de marketing enganam aqueles que não tiveram certo estudo e esperteza de despertar para o modo operandis da sociedade! E como temos que fazer algo para educar este povo! E...
E nós mesmos caímos na manipulação dos poderosos... Esquecemos de nós...
Por sabermos de tudo ficamos indignados, revoltados, irritados, de uma maneira que não nos damos conta de que estamos sofrendo da reclamatite aguda. Passamos a reclamar de tudo, a somente ver o lado ruim das coisas e ficamos cada vez mais de braços atados pois não tomamos uma atitude para mudar o que achamos de errado e ao mesmo tempo vamos nos entulhando de informações que nos revelam o quão escabrosa é a política e o governo no nosso país e no mundo. E vamos nos amarrando cada vez mais com tais informações: pensando muito mal de tudo e de todos, somente vendo o que ha´de errado.
Nos afundamos na areia movediça do excesso de informação que agora já nos sugou de tal maneira que não conseguimos agir, apenas pensar e externar os pensamentos na forma de reclamação. "O mundo não presta, aonde esse mundo vai parar? Antigamente era menos pior! Não antigamente era pior! O Brasil é uma vergonha, etcetcetctecetcetce"
E ficamos mal! Cada vez pior, pois vemos que somos "impotentes" perante a situação, que ela não vai se resolver assim de modo prático e eficiente enquanto estivermos vivos, e como queremos tudo para ontem não começamos com o pouco, que já é muito, que poderíamos fazer. Assim empacamos! E só reclamamos!
Mas há muitas pessoas que fazem o que lhe cabem, que "são a mudança que querem ver no mundo". Por exemplo existe uma Ong chamada Amigos do Zippy que reestruturou a educação infantil em algumas escolas dando enfoque na educação emocional. Eles fazem um trabalho muito bacana. Como eles existem mil outras causas sendo abraçadas e de modo eficiente e eficaz.
Precisamos nos inspirar nessas pessoas, que não são muito divulgadas pois os poderosos não tem interesse, e sair dessa mesmice aceitando somente o que os meios de comunicaão "confiáveis" nos empurra. Hoje em dia temos acesso a outras informações, basta busca-las!
Assim saimos do ciclo vicioso de focar no que o mundo tem de ruim, desviamos desta estrategia de dominação e poder que alguns descobriram e usam tao eficientemente há anos!
Ha muitas coisas boas sendo feitas no mundo. Se você reclama e age ótimo, mas se você só reclama...
O mundo melhorou muito e seu mundo interno? "Seja a mudança que quer ver no mundo", o seu mundo você pode mudar, não há interferencia e começar por ele é a grande ação!



Cena: "O ovo da serpente" de Ingmar Bergman

3 comentários:

Abílio Braga disse...

Concordo com você Ana. O ser humano é ao mesmo tempo vítima e vilão da sua própria ação auto-destrutiva. Sustentamos um discurso de liberdade e de amor, mas nossas ações são instintivamente predatórias e egoístas. E ainda nos julgamos animais racionais!

Existe um outro filme que fala da manipulação pelo poder, chamado A Onda.

"Embora o filme seja uma metáfora de como surgiu o nazi-fascismo e o poder de seus rituais, pode conscientizar os estudantes sobre o poder doutrinário dos movimentos ideológicos políticos ou religiosos."

Cris disse...

Valor,

Acordei ontem nos nervos, não estava agüentando estar no meu próprio corpo. O desânimo e a desmotivação assombravam a minha ida ao trabalho. Como se não bastasse não gostar do que faço, reconhecimento profissional e financeiro são coisas inexistentes onde trabalho. Isso afeta ainda mais o meu estado depressivo.
Para minha sorte ontem a noite foi dia de terapia. Gente como é bom desabafar as inquietudes e aprender um pouco com as experiências alheias.
Ontem aprendi que todos nós temos o nosso valor e que tudo na vida tem um valor. E que devemos nos valorizar porque quem dita o valor nossos somos mesmos.
Pois, muitas vezes em nossas vidas, somos amassados, pisados e ficamos imundos, por decisões que fazemos e pelas circunstâncias que vêm em nossos caminhos e, às vezes, nos sentimos sem valor, sem importância. Mas não importa o que aconteceu ou o que acontecerá. . . . . . . . . NUNCA PERDEREMOS O VALOR! ! ! ! !

Ana valeu pela força!!!!
Beijos,
Cris

Quem faz as postagens: disse...

Abilio anotado, vou assistir!

e Cris temos valor sim! é que a vida toda a sociedade, escola e familia levantaram mais nossos defeitos que qualidades e nos fizeram acreditar que ser o que somos não era suficiente... Todos também estavam reclamando o tempo todo e não tiveram tempo de nos ensinar que o simples fato de existir já era algo para se celebrar... agora nós podemos sim mudar e aprender...

c cuide!

bjoka