30 dezembro 2010

Yoga me ajudou a parar de fumar!

Gente, sou fã de Yoga, acho que deveria ser matéria obrigatória na grade das escolas e universidades, e foi por esta prática milenar ter me ajudado tanto com a depressão que acabei saindo na revista Yoga Journal (edição de dezembro e janeiro 2010) na bela matéria sobre cura. 

Em 2007, durante um curso de atuação, eu tive contato com Hatha Yoga, logo o pré-conceito de que Yoga “é parado” se dissolveu. Eu gostei tanto do trabalho corporal e mental que continuei a praticar, mas devido à algumas mudanças de bairro, acabei passando por diversas linhas até ficar em uma que se encaixou comigo. Há várias linhas de Yoga, assim como há vários tipos de pessoas, basta achar aquela que é mais adequada para você! 
Eu pratico há três anos e meio, e claro que durante esse tempo quase desisti várias vezes, mas sempre me forcei a ir, mesmo quando estava bem mal, porque sou um tanto quanto rígida! Tive sorte porque quando estava entrando no estágio moderado da doença fazia aulas com um instrutor que já havia tido depressão, então ele me entendia. 
Com a consciência da respiração adquirida nas aulas eu aprendi até abrandar as crises de pânico e evitar que elas acontecessem!
Mas o que é Yoga? Yoga significa união. Somos constituídos de corpo, mente, emoções, sentimentos e alma (o Ser, o Self, do qual Jung tanto falava) e para mim era muito comum sentir uma coisa, falar outra e agir de um modo totalmente fora de compasso com as duas primeiras situações, foi aí que o Yoga me ajudou muito: a unir, a alinhar toda a parafernália existente dentro deste corpitcho e ele próprio, de acordo com o que EU realmente sinto e necessito.
Mas como soube o que EU realmente sou? Sem a influência da sociedade e seus condicionamentos, EU puramente EU? Bom, aquela frase “conhece a ti mesmo”, poderia muito bem ser complementada por: “experimente Yoga!”, já que as práticas ajudam demais nesse quesito! No meu caso, até parei de fumar porque depois de mais de um ano de Yoga fui entrando em contato com os motivos de tal vício e naturalmente perdi o interesse pelo cigarro.

Porém, a mente do depressivo é bem tumultuada, e se o fumo foi embora, a compulsão alimentar se intensificou. Esse distúrbio é muito perturbador, ele gera uma obsessão por comida que resulta na ingestão de muita porcariada, bem no estilo da Magali da turma da Mônica, o que resultou na bela pancita que se apresenta nas fotos que fiz para a revista.Tadinho do meu corpo, quanto abuso que tem sido compensando com o carinho que venho desenvolvendo por ele, e o Yoga com certeza me ajudou e ajuda muito!
Experimente Yoga e sinta como a mente deficiente melhora demais!!!

2 comentários:

Calvin disse...

Alyson!!! Querida! ADOREI O TEXTO!
Este ano comecei a fazer yoga, no começo com uma frequência até boa, mas depois fui me isolando, fui entrando naquele período de ficar na toca, sem comer... E ao invés de abraçar quem/o que me ajudava (como o Yoga) acabei dando uns passos pra trás... Mas estes passos são necessários. SEMPRE!
Tenho vontade de voltar a fazer, agora com a mudança de cidade tenho que encontrar algum lugar bacana... Mas como me interessa vou acabar encontrando...
Faz um favor pra mim? Você tem exercícios de Yoga em pdf pra me passar?
Sobre a sua pança? Não vi não...
Devia fazer as mesmas posições e postar lá no meu blog, pra vc ver o que é uma bela pancita. Mas é um comentário bobo este, porque já que estamos na busca do nosso eu, o que importa é o nosso sentimento sobre o NOSSO CORPO, né? E olha que eu estou feliz com o meu... Nunca conseguia engordar, agora que fiquei mais fortinho venho de brinde uma pancita!!!
Putz, agora entrei no site da revista e vi que tem muita coisa bacana lá... MOMENTO PIDÃO Se tiver mais coisas interessantes, meu pedido continua válido!
OBRIGADO POR COMPARTILHAR! ADORO CONHECER O QUE VOCÊ MOSTRA AQUI!
GRANDE ABRAÇO MEU!

Alyson Daas disse...

oie!!!!
demorei mas to aqui!!!
querido eu nao tenho exercicios em pdf, mas como vc mesmo viu no site da revista tem varios bacanas! inclusive essa sequencia que fiz, a que expoe a pança (hahahah), mexeram mto comigo! foi mto intenso, inclusive essa relação com o corpo, senti como se ele me perdoasse por ter tentado assassina-lo por duas vezes e ter desejado varias outras que ele nao existisse. fopi mto forte e libertador!
espero que vc afunde e depois venha a tona!!!
c cuide!
bjoka