26 novembro 2010

NÃO FUI EU!

Devido a depressão sempre sofri de uma baixa autoestima que de baixa só tinha nome, porque ela era enorme! Sabe aquele valor que a gente tem da gente mesmo, o meu sempre foi baixíssimo! Este ano de 2010 melhorou demais, e com certas experiências que andei tendo posso dizer que ando me sentindo bem melhor dentro de mim e que a baixa autoestima me ensinou a assumir meus erros e a encarar quando os outros não querem assumir os seus...

Antes eu me anulava tanto, que mesmo quando os outros erravam eu achava dentro de mim razões que justificassem os erros alheios às minhas custas, ou seja: eu sempre me sentia culpada e mesmo quando não era, dava um jeito de logo torcer os fatos para que eu saísse como a errada e obviamente a maioria dos envolvidos adorava isto, porque assumir o próprio erro, que deveria ser algo tão natural, é simplesmente uma afronta para muitas pessoas, elas acreditam que nunca erram e logo buscam um culpado que sirva de bode expiatório para justificarem suas cagadas, criando confusão em cima de confusão ao invés de simplesmente assumirem: "EU TAMBÉM ERREI!, vamos resolver então!", porque errar é que nem fazer xixi: todos os seres humanos vem com essa característica de fábrica! 
Esses dias ao lidar com uma situação aonde eu e uma outra pessoa erramos ao combinar um trabalho, fiquei indignada com o fato da mulher em momento algum assumir que ela e sua colega de trabalho também haviam errado, mesmo eu explicando, mesmo diante dos e-mails que comprovavam que o erro foi de ambas partes, era como se a mulher não se desse ao trabalho de prestar atenção no fato em si e como uma criança que quebra o vaso querido da mãe dissesse: "Não fui eu! A culpa foi da empregada!", mesmo a empregada nem estando em casa a criança justifica: "a culpa foi dela porque ela que deixou o vaso nesse canto e ela sabe que eu sempre brinco bem aí!"...
Enfim, fui me observando e vendo da onde vinha a indignação com a mulher, porque eu tenho todo direito de explicar o acontecido e ela tem todo direito de não querer entender, o que ela vai pensar e fazer é problema só dela, mas a indignação continuava lá, mesmo com a racionalização... Assim continuei a me observar, os pensamentos e sentimentos. Da onde vinha a indignação? Do fato de querer que a mulher entendesse a situação, mas por que? Porque não queria causar problema para ela, porque não queria criar antipatias, mas por que? E então descobri: porque aquela pessoa que eu era, com autoestima zero, queria voltar! Se assim fosse ela teria assumido toda a responsabilidade do erro para agradar os outros e deixar tudo "em paz", mas eu hoje simplesmente estou sendo, ocupando meu lugar, e isso é muito novo para mim, mas me deixa feliz! No fim das contas realmente tenho que agradecer a moça por tal situação, senão não teria me tocado de como melhorei esse ano!

7 comentários:

Guiiiiiiiiiiiii......iiiiiiiiiii....iiiiiiiiiiiiii......iiiiiido!!! disse...

Fico impressionado com a sua capacidade de mergulhar dentro de si, ir lá no fundo, onde tudo é escuro, e ainda assim trazer uma pérola pra superfície.
Mesmo com a indignação e a raiva, que qualquer pessoa sentiria no seu lugar, teve o interesse, a inteligência, de parar e buscar entender o que acontecia. O processo de racionalizar e analisar os teus sentimentos, e chegar à conclusão que você chegou... mostra que você tá um degrauzinho acima da maioria de nós, pode ter certeza.

Muito bom ver que você melhora a cada dia, melhor ainda constatar isso da forma como você constatou!

Viva a auto estima!!

Bjbj

Wally elsissy disse...

Adorei o texto!!!!
Eu também me culpava por tudo mesmo quando o erro não tinha sido meu.
Enfim, aos poucos estou aprendendo a mudar.
Devagar e sempre...

Calvin disse...

Alyson!!! Me identifiquei TANTO mas TANTO com este texto seu! E sabe aquelas coisas que chegam na hora certa? Eu não desenvolvi (não trabalhei, sempre fugi) e ainda não sei lidar com ENFRENTAMENTO. Sabe o que eu fazia com a minha RAIVA? eu engolia todinha. Me sentia culpado por sentir raiva, me sentia culpado por tudo, até por me sentir mal.
Como vc durante muito tempo eu sempre tentava copreender o outro primeiro, no fundo ficava com aquela VONTADE ENORME de ser compreendido. Eu na verdade sempre me dei valor, lá no fundo eu sabia que tinha razão, mas sempre passava por cima de mim.
Nas brigas eu ficava me remoendo... achava que eu que tinha feito alguma coisa, que eu podia ter evitado, assumia sempre a postura do bonzinho.
Mas a depressão traz coisas boas também, né? Meu corpo disse pra mim que não aceitava mais lixo aqui dentro, que eu teria que me resolver com esta raiva.
Mas eu que sempre fugi da raiva.... Que sempre evitei confrontos diretos... Que sempre me CULPAVA...
É, estou tendo que aprender... na marra.
Hoje tive uma MAIS uma discussão com meu colega de quarto... coisas como som da televisão no último volume e não fazer limpeza faz mais de 3 meses. Eu já morei com 8 pessoas numa casa, e até que consegui levar bem. Mas aquela voz fica dizendo pra mim: A culpa é sua! porque vc não limpa? Vai dar menos trabalho que reclamar... Mas é tudo que eu engoli? Não posso deixar mais aqui dentro...
Tá certo que ainda estou aprendendo a lidar com a raiva... mas pelo menos desta vez não tive crise... Falei muito, OFENDI, mas consegui manter minha paz. Geralmente com qualquer briguinha eu ficava remoendo minha culpa por semanas ou até meses...
No meio da discussão ele me disse: Tome lá o seu remédio, vc está maluco mesmo.
E eu não deixei me afetar. Estou e vou fazer de tudo para CUIDAR DE MIM. E não vou mais deixar que se aproveitem, que tomem meu espaço ou que fujam da própria culpa.
QUERO E VOU ATRAIR PESSOAS BOAS PARA O MEU LADO. ELAS TAMBÉM EXISTEM!
E aprender a lidar com a raiva... aprender a defender nossos pontos de vista... é um esforço diário.
SEM FUGAS!

GRANDE ABRAÇO MEU E REALMENTE MUITO OBRIGADO!

Alyson Daas disse...

calvin!!!
amei seu comentario! "lá no fundo eu sabia que tinha razão, mas sempre passava por cima de mim.", como a gente é bocó né, acha que nao tem o direito de existir, de ser! quer dizer achavamos! o mundo que nos aguarde! huahuahuahua!!!
valeu vc pelo comentario

bjoka

Alyson Daas disse...

calvin!!!
amei seu comentario! "lá no fundo eu sabia que tinha razão, mas sempre passava por cima de mim.", como a gente é bocó né, acha que nao tem o direito de existir, de ser! quer dizer achavamos! o mundo que nos aguarde! huahuahuahua!!!
valeu vc pelo comentario

bjoka

Alyson Daas disse...

oi wally!
e vamos aprendendo mesmo!!! é bom saber disso!!!
guiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiido
sabe que eu ate tava um degrau acima, mas aí eu caí.... hihihihihihi imagina, cada qual ta no seu degrau
mas to melhorando mto mesmo! e vc me ajuda!
bjoka

LuZ disse...

Adorei o texto e também me identifiquei tanto!
Vivi tanto tempo numa culpa de tudo, sempre acabava achando que os outros tinham razão, e que cabia a mim assumir a responsabilidade dos meus erros e dos outros também...ficava quieta, ruminava, a gastrite que tive ilustra muito bem isso!
Quando comecei a enfrentar as situações e pessoas, estas tão certas de serem perfeitas e sempre terem razão, tentavam sempre me convencer com uma segurança absoluta, que era mesmo minha culpa... e eu insistia, como vc, explicava, queria que a pessoa entendesse a qualquer preço, com simplicidade, mas queria mostrar a realidade, queria ser justa...
Nossa, como insisti, e acabei ficando com raiva demais dessas situações, e ja briguei tanto, soltei os cachorros, tudo para parar de guardar para mim o que não era meu!
Recentemente, tenho também tentado me observar mais, o que sinto, o que penso, como reajo, e às vezes sou capaz de ter lucidez quanto ao mecanisamo da culpa, mas outras vezes tudo vai tão rapido, que so depois vou entender o que aconteceu!
E apesar de ainda ser importante pra mim que as pessoas entendam, me pesa menos, não me faz sofrer tanto como antes.
Tento é me preservar!
Cansei de pessoas assim! Fico longe quando posso, mas se sou confrontada à elas, não posso é perder a conexão comigo, com o que sou, penso e sinto, mas o trabalho não é facil!!!
E vc, que é minha inspiração, merece cada momento de bem-estar conquistado, cada passo de melhora, pq o trabalho que tem feito é mesmo impressionante!!!
Adocica, obrigada!!! Continue sempre a brilhar!
Beijos com amor