13 julho 2010

Panis et Circences - Marisa Monte

Sim já fui muito feliz e sou feliz, embora tenha tentado suicídio 2 vezes e sofrido como cão na mão da depressão, é por isso que falo tanto na dita cuja, porque em meio a momentos de felicidade ela virou minha vida de ponta cabeça e as vezes ao falar no assunto por aí me sinto assim: esquartejo, esfolo, canto, danço e solto os bichos mas os normalóides continuam a caminhar impassíveis... Passam pelo tigre imponente que é a depressão e preferem fingir que é só um bicho empalhado, distante... Vão se sentar no banco e espanam o punhal sujo de sangue que é o suicídio, como se fosse apenas um brinquedo que alguma criança mimada larga por aí... Para resumir: uma canção que eu amo cantada pela maravilhosa Marisa Monte!


"Eu quis cantar
Minha canção iluminada de sol
Soltei os panos
Sobre os mastros no ar
Soltei os tigres
E leões nos quintais
Mas as pessoas da sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer...
Mandei fazer
De puro aço luminoso punhal
Para matar o meu amor e matei
Às 5 horas na Avenida Central
Mas as pessoas da sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer..
Mandei plantar
Folhas de sonho no jardim do solar
As folhas sabem procurar pelo sol
E as raízes, procurar, procurar...
Mas as pessoas da sala de jantar
Essas pessoas da sala de jantar
São as pessoas da sala de jantar
Mas as pessoas da sala de jantar
São ocupadas em nascer e morrer..."


3 comentários:

Methamorfo disse...

Vc é tudo de tão bom... Pq precisamos passar por isso, não???!!! A letra é realmente linda. O vídeo é lindo, a Marisa é linda. Estamos na luta, companheira! Bj.

Moabe disse...

Aninha vc é tudo msmo de bom, adorei o post. que trsite e lindo ao msm tempo,
aah obrigado pelos parabens e fiz 18 aninhos. um medo terrivel dos 18 , que nao sei porque . bjkas

Quem faz as postagens: disse...

vcs são tudo de bom!!!
com medo,com bom humor, com depressão, enfim!
obrigada!!!! sempre!

bjoka