23 março 2010

RIVOTRIL

  Estava procurando o comentário sobre o remédio Rivotril mas não acho.
  Alguem escreveu dizendo que não consegue mais parar de tomar o remedio, que ja tentou, que ja foi em psiquiatra e que mesmo assim nao consegue.
  Se alguem ja teve alguma experiencia similar e conseguiu se livrar do remedio, por favor compartilhe, pois eu tomei tudo que é remedio a muitos anos atrás, mas nunca me dei bem com nenhum. Tentei alopatia por cinco anos e nada, mas ja faz um bom tempo então não posso falar a respeito.
  O ideal mesmo é consultar um médico, um psiquiatra, se um não dá jeito, tentar outro, mas algum profissional da área de saude com certeza pode ajudar.
 
 
 

  
 

8 comentários:

Anônimo disse...

Oi,
Comecei a tomar antidepressivo e ansiolíticos há 12 anos.
Fui tomando e tomando, até que há mais ou menos 8 anos atrás resolvi me livrar do ansiolítico.
Começou com olcadil e a cabou com rivotril. Ia trocando pra me livrar da dependência mais não me livrava da necessidade.
Fiz tratamento homeopático, os médicos diziam que ansiolítico era mais perigoso do que antidepressivo e seria muito difícil me livrar.
Até que fui diminuindo por conta própria. Também fiz terapia cognitivo comportamental.
há 6 anos não tomo mais. Nem sinto falta.
PArei de tomar o antidepressivo um tempo, mais a depressão voltou
Agora Tô tirando aos poucos.
MAs nada de ansiolíticos de nenhuma espécie.
Atividade física tá mandando minha depressão ir embora.
É outra coisa boa
Hj posso dizer que sou uma ex depressiva.
Bjos

Quem faz as postagens: disse...

eeeeeeeeeee

que bom!!!

tudo leva tempo e o tempo é vida, né!

Anônimo disse...

Desde minha adolescência sempre tive problemas de saude e que graças, nunca foram diagnosticados por exames clinicos. Fiz exame de tudo que é tipo, endoscopia foram 12 ou mais, visitei quase todos os consultórios das mais variadas especialidades de medicina. Hoje posso dizer que nunca tive uma qualidade de vida descente, sempre algo me incomodava.
Bem, foram quase 20 anos empurrando o problema até que em 2000 os problemas psicosomáticos se agravaram e começaram a interferir no sistema simpático, pressão alterada, insonia constante, até culminar em Sindrome do Panico, foi o diagnóstico do meu Psiq., pra mim parecia AVC ou Infarte.
Pois é, não teve jeito, comecei a usar o Rivotril e Fluoxetina e tenho que confessar que seguindo o tratamento corretamente, pela primeira vez na vida tive a sensação de qualidade de vida.
Sempre pratiquei esporte, os mais diversos, atualmente tenho 41 anos, nao posso mais realizar esporte de impacto por lesões nos joelhos, só academia. Então esporte é legal mas nunca resolveu meus problemas.
Infelizmente para mim, pois cada ser é único, a medicação resolveu, tentei algumas vezes parar de tomar mas sempre houveram recaidas do SP.
No momento, não penso em parar, sou obrigado a concordar com meu médico. Algumas pessoas tem diabetes e necessitam de insulina, outros tem depressão ou ansiedade (genética), ai nos obrigamos a tomar um complemento alimentar para aumentar a serotonina, dopamina e outros neurotransmissores que nos dão a sensação de bem estar.
Imagina que seria do diabético sem insulina.
Mesmo admitindo que o problema pode ser de ordem fisiológica, ainda estão nos meus planos futuros eliminar o medicamento, ninguem é feliz sabendo que é dependente de algum tipo de muleta, seja ela insulina ou ansioliticos e antidepressivos.
Alguns receios que tenho são: 1)o uso crônico dos medicamentos provacar algum tipo de lesão em algum órgão. 2)ficar impossibilitado de tomar a medicação sem o devido desmame e sofrer com a abstinência.
A todos que lerem novamente gostaria de reforçar, cada ser é único, as soluções quase sempre não são identicas, então cada qual terá que trilhar o seu caminho.

Alyson Daas disse...

exatamente, cada qual tem que trilhar o proprio caminho, agora segundo a medicina integrativa e o tratamento holistico que são os que atuam na razi do problema, o destino dos tratamentos para a cura acontecer é um só: autoconhecimento e despertar da consciência!
bjoka

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Ana Maria Saad disse...

querido anonimo q postou um comentario "carinhoso", eu apaguei, sabe pq? se vc nao ta bem, va se tratar e nao desconte nos outros! se vc quer se expressar o faça com educação e respeito. sao aglomerados de atitudes pequenas e desrespeitosas como a sua q fazem a vidinha em sociedade ser desnecessariamente tensa.

lecao1234567890 disse...

olá gente!

desde sempre tive depressão hj com 38 anos (distimia) e fiz várias combinaçoes: de medicamentos triciclicos, primeira geracao, até os de ultima geracao...consegui parar de fumar, fiz academia, jogava futebol e nada, nada adiantava, parei de beber, etc...e nada...corria 10 3 vezes por semana e nada...resumo: puta força de vontade..trabalho em um trampo tenso: muito tenso..recentemente descobri a tirosina (manipulavel 500 mg) 40,00 60 caps - eh uma proteina nao essencial encontrada no queijo e derivados..pesquisemmm amigos...boa sorte e força a todos..

Anônimo disse...

Olá!
sou distimico desde o inicio da minha adolescencia...ja tomei dos anti depressivos de primeira a última geracao, fumei e parei...corria 10 km 3 x por semana, sempre sozinho...tinha um humor irritavelll..so minha esposa me aguentava...conheci o tirosina, 500 mg, feito em farmacia de manipulacao