20 maio 2010

DEPRESSÃO NA INFÂNCIA

Estava organizando os programas de TV sobre depressão relacionados ao meu curta-metragem V.I.D.A. e como a terapia corporal apertou minha ferida e estou ensanguentada por dentro não consigo deixar de pensar:
Muito se fala sobre a depressão, porém em adultos. Eu, que achava que tinha tido a primeira crise aos 11 anos, descobri recentemente que aos 8 anos já estava bem perturbada. Aos 8 anos de idade, uma criança que antes disso era tão alegre, em paz, segura de si, disposta a viver e muito de bem com a vida!
E só agora aos 28, é que minha história toda está sendo trazida a tona e dizendo: EU SOU SUA REALIDADE! A minha história foi jogada em meu colo, e ela é grandona, estou segurando a dita cuja meio desajeitadamente. Mas antes, talvez por não saber ao certo as raízes da depressão, caía naquela imobilidade e tristeza profunda, agora me espanto, assim como meu "flatmate" me perguntou: "antes você ficava triste, não irritada assim!" Agora estou muito indignada, irritada, brava, louca da vida, mas sei os motivos (mesmo que muito velhinhos, coitados já caducos!) e sinto energia, me sinto muito viva, tão viva que dá medo! Esse lado da depressão eu não conhecia... Quanto mais vivo menos sei realmente...
Só espero que os pais de hoje em dia prestem atenção em seus filhos, não negligenciem, pois há diversos tratamentos e remédios atualmente, as crianças não precisam ficar a mercê da doença. Os adolescentes também não! Eu fui tachada de aborrecente, mau humorada, que não dava valor a vida, quando o que tinha era uma porra de uma doença que não estava sendo tratada! Ufa desbafei, e me desculpem o francês!



TRAILER DO V.I.D.A.

3 comentários:

conversacomotravesseiro disse...

Eu e minha irmã temos a mesma doença. Eu sempre fui a louquinha hipocondríaca que dava piti por qualquer coisa. Minha irmã sempre foi a revoltada, mal educada que não dava valor a nada. A mesma casa, histórias parecidas, 2 formas completamente diferentes de responder. Eu, sempre me calei, e tenho sei lá eu o que engasgado até hj. Minha irmã sempre falou + alto, literalmente, e tbém está engasgada. Isso porque, por mais q falasse, não foi ouvida. Gastou fôlego à toa. Estamos ambas tentando nos encontrar, pq tbém fomos negligenciadas. E, sabe o q é pior, vejo muita coisa na minha sobrinha, e minha irmã não faz nada. Não pq ela não quer, mas pq sua doença não permite. E a negligência vai passando as gerações...

Bjs

conversacomotravesseiro disse...

Fiz um post pra vc. Passa lá...
Bjs

Sabrina disse...

Também sempre fui a "de mal com a vida" da casa, a ovelha negra. O pior de tudo são os pais que dizem que "depressão não existe, é doença de rico" ou "vai procurar uma pilha de louças pra lavar". Agora tenho 19, como vão colocar a culpa na minha "aborrecência"? Dói muito quando você tá deprimida, sem forças até pra andar, e a pessoa chega em você e diz "você parece uma morta, não sai de casa, só fica aí"! Se irritam, sem saber que fazendo isso só atrapalham, só pioram nossa situação. A ignorância mata mais que veneno, é triste. Nessas horas a gente percebe o peso das críticas negativas e agressivas, o quanto é difícil não receber UM incentivo, uma palavra positiva sequer. Desabafei também!