07 outubro 2010

RESILI... O QUÊ?

Novas velhas palavras caem em uso, lembro que ha uns anos atrás ouvi em um filme uma menina dizer: "não sou assertiva!" e lá fui eu para o "pai dos curiosos" procurar o significado de "assertiva". Descobri que também não era. Há pouco tempo minha irmã falou sobre "resiliência", já tinha ouvido algo a respeito mas com meu cérebro desconjuntado às vezes tenho que olhar a mesma palavra umas mil vezes para fixá-la.

O termo resiliência veio da Física e significa a  capacidade de um corpo de se deformar por obra de agentes externos para depois, recuperar a forma natural.

"O papel da resiliência é desenvolver a capacidade humana de enfrentar, vencer e sair fortalecido de situações adversas", diz a psicóloga Edith Henderson Grotberg.
A depressão me acompanha por toda a minha vida, desde criança até hoje, meus 29 anos, enfrento essa desconhecida envolvida por tabus. É um mal que não é encarado como doença pela maioria da sociedade por não ter efeitos visíveis aos olhos de "ver para crer", uma epidemia silenciosa que sufoca milhões de pessoas pelo mundo e mesmo assim nós que sofremos com seus ataques muitas vezes somos os próprios preconceituosos, nos achando fracos, preguiçosos e rasgando nossos rostos no forçar um sorriso para essa society normalóide. 
Enfrentar a si mesmo já é a mais árdua tarefa, enfrentar a si mesmo através de uma doença é uma tarefa árdua ao cubo! E enfrentar os normalóides a nossa volta torna tudo mais áspero ainda! É como se eu não tivesse uma perna e um braço e fosse caminhando, mas então alguem me atira uma bomba e o outro braço cai, sangra; enfrento um tiroteio e saio dele sem a outra perna e sigo me arrastando mesmo em carne viva porque sinto que de algum modo a pele cicatriza... 
Descobri que sim sou "resiliente", embora acredite que não voltei a forma original, estou me moldando, algo diferente de tudo o que já fui.
E você?

6 comentários:

Carina disse...

Aprendi a ser assertiva com o "encantador de cães", aquele, dos dentes branquíssimos. Treinando em casa, com a turma peluda, claro!

Resiliente? Devo ser. Hoje me sinto mais forte, diferente, com certeza. E acho q serei pro resto da vida. Acho que nunca terei uma forma constante. E acho q isso faz parte da doença. Anda ao lado do autoconhecimento... é outra forma de crescer.

Beijos

LuZ disse...

Amore que sodade!
Vc é resiliente sim, um exemplo que poderia estar num dos livros do Boris! Alias, não sei se te falei, mas procurei o livro dele que queria te dar na Fnac, mas nenhum livro dele estava disponivel na loja, tinha que encomendar...mas vou achar sim!!!
Beijos mil

Quem faz as postagens: disse...

isso mesmo ca!
lu quero mto ler o livro do boris!
e gente adoro o encantador de caes ele poderia treinar pessoas tb, mas os dentes dele me incomodam demais... hihihihihihihhihih

bjoka

Quem faz as postagens: disse...

isso mesmo ca!
lu quero mto ler o livro do boris!
e gente adoro o encantador de caes ele poderia treinar pessoas tb, mas os dentes dele me incomodam demais... hihihihihihihhihih

bjoka

LuZ disse...

Hoje li no "O murmurio dos fantasmas" do Boris Cyrulnik:
"...a resiliência passou, para esta mulher, pela depressão, que lhe impos a metamorfose... Este percurso não é raro. Muitos dos desabrochamentos começaram apos um abatimento que constituia o resultado de uma maneira de viver muito trabalhosa, e de um mecanismo de defesa não respeitoso da personalidade do ferido"...
Não te falei que vc estava num livro dele!
E é bem esse que queria te dar e na fnac paulista não tinha...vou encomendar!
Sinto sua falta adocica!!!
Mil beijos e amassos!

Quem faz as postagens: disse...

lulu quero mto mto ler esse livro!!!
que demais ele né!
e somos resilientes! todas!
saudade!

bjoka