13 fevereiro 2010

CICLO

A vida toda fui ensinada a amar o próximo. Fui ensinada a fazer o bem para o próximo, a ser caridosa com o próximo, o próximo... Ninguém nunca me disse que para alcançar o sucesso nessa empreitada com o próximo primeiro eu teria que aprender a me amar, com todo o meu ser.
 Mas fui ensinada somente a ter "amor próprio", e esse ter era apenas um alimento para o ego faminto de ilusão, não era amor, nunca foi. Ninguem nunca me ensinou como me amar verdadeiramente, mas sempre me cobraram que amasse o próximo, talvez porque esses que me ensinaram também não aprenderam a se amar, foram ensinados a ter o "amor-próprio" e assim seguiram repetindo o padrão de comportamento sem se questionarem, sem se ouvirem, apenas executando um modo de operar que a décadas vem sendo aplicado...

2 comentários:

LuZ disse...

Engraçado vc falar disso, tenho pensado justamente nessa questão de se amar, quem sabe o que é? quem sabe ensinar isso?
A formula que perdura e uniformiza: um pouco de amor-proprio, para poder mostrar um certo valor incerto, desconhecido, o que é considerado como equivalente de se amar, porque não pode se amar muito também não, vai ser visto como egoista e narcisista...voltar-se pro outro sempre, esse amor é incentivado e aceito, porque é o unico modelo que as pessoas conhecem e sabem transmitir...
Beijão amore

alyson daas disse...

pois que nós nao gostamos de modelos , não é mesmo?
Ah com exceção da gisele bundchen que é demais, né! hahahahahah

bjokas