25 fevereiro 2010

A OBSERVADORA

  Antes não conseguia explicar direito o tal fato da "menina observadora": quando eu passava pelas situações e pensava, mas parecia que tinha uma parte minha que só olhava. Até hoje é assim e com a meditação acentuei mais ainda esta ferramenta, mas não sabia verbalizar direito.

 É que não sou muito boa para explicar certas coisas, quando são do íntimo do ser então... Me dá preguiça de tentar, talvez porque saiba que de nada adianta que são coisas que o outro pode entender racionalmente mas que daí para o entendimento da vivência são duas coisas completamente distintas. Somente experimentando é que se entende mesmo.
   Mas enfim ouvi no programa da GNT "Alternativa Saúde" um psiquiatra e a apresentadora Patricia Travassos (é travassos né? preguiça de pesquisar... se estiver errado depois corrijo, é que acabei de voltar da academia e to bem fedidinha, deveria ter ido direto pro banho mas parei aqui e vocês não tem nada a ver com isto né!)
   Voltando, os dois falavam sobre a mente, que a mente é uma função do nosso órgão cérebro, ela é responsavel pelas imagens, pensamentos, sentimentos, etc e que ela funciona como se fosse uma câmera de filmar, vai filmando e registrando tudo. Porém podemos e devemos desenvolver a função do espectador, o observador que olha o que esta câmera filmou e filma. O nosso Self, nosso eu verdadeiro do qual Jung tanto falava, assim nos libertamos das loucuras da mente.
  Bom ao menos tentei compartilhar algo, mas tenho a sensação de que não fui muito bem sucedida.
  Banho aí vou eu!

9 comentários:

Paulo disse...

Aprender a editar o filme da câmera (na medida do possível) é também importantíssimo. :)

Bruno disse...

Não entendi...
OBSERVAR PASSIVAMENTE?
O complicado é que a gente dirige tanta coisa enquanto filma... E a maioria das vezes temos o PAPEL principal...
Deixa eu perguntar uma coisa.. como vc falou de academia, e eu sou extremamente digressivo, vou perguntar uma coisa... Então, não tenho feito muito exercício ultimamente, vc (ou outras pessoas que passarem por aqui) consegue manter suas atividades normais? Faz um tempo que não faço exercício, na verdade só faço nos dias bons... O sono me consome, ou a sertralina não funciona comigo, não sei...

Maria Helena Figueiredo disse...

todos devemos praticar exercícios ou esportes diários.Quem tem depressão mais ainda, p/ aumentar as endorfinas cerebrais, responsáveis pelo ânimo,entusiasmo,bem-estar,diminuição das dores físicas e melhora do humor.

alysondaas disse...

pois é queridos,

no caso não somos quem filma, não temos poder de dirigir, atuar ou mesmo de editar o filme, somos apenas o espectador.
como quando assistimos qualquer filme.

e bruno qto a exercicios faz somente uns 2 anos que consegui estabelcer a disciplina para fazer. fiquei mais de 5 anos ensaiando para manter parte da rotina e só agora consegui. não posso ficar sem, senão pioro muito.
leia o comntario da maria helena, pois ela é médica!
bjokas

Bruno disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruno disse...

Então... Maria e Alysondaas, sei dos benefícios de praticar físico regularmente exercício, mas só saber não me torna capaz de praticá-los...
Hoje substitui a sertralina por fluoxetina, Prozac né? quem diria? mais um na lista!
Então, já li bastante sobre os benefícios da prática de exercício físico. Até tentei semestre passado, natação, dança, correr, andar de bicicleta... mas foi só as coisas apertarem que fui deixando uma a uma das atividades.... Menos dançar, que gosto tanto...
Mas sei que preciso de atividade física regular... nem tanto pelo corpo, mais pela mente! Mas ainda não consegui voltar a ter ritmo...
Por isso que perguntei..Justamente pra saber como vcs conseguiram manter suas atividades regulares...
As vezes me sinto um zumbi!
Podia pelo menos ser um zumbi ATIVO, ou aprender a parar de me cobrar por uns tempos e torcer pra tudo dar certo...
ABRAÇO........ LONGO!

alysondaas disse...

iiiii bruno é assim mesmo,

vc vai se conhecendo vai tentando isso e aquilo, muda remedio, tenta atividade nova, para depois voltar pra uma outra e largar de novo... até que com tempo, esforço e acompanhamento médico e terapeutico vc consegue melhorar, ir se conhecendo pra ver como lidar melhor com vc mesmo. a questão é paciencia consigo mesmo (o que é dificilimo) e não se cobrar, se perdoar um pocuo ja que vc tem uma doença bem chata e o não se cobrar é dificilimo pra caramba! é aí que entra muita terapia... eu demorei uns 10 anos para me achar com tratameto e adquirir disciplina para manter atividade fisica, foi muito foda!!!!

bjoka

carinabeatriz disse...

Ei Bruno...
Assino embaixo o q a Alyson disse. Eu também não consigo levar as atividades físicas por muito tempo. Mas, sempre q posso, volto pra elas. E para isso conto com 4 cachorros em casa me cobrando para passear.
Uma coisa que, graças a Deus e depois de muito custo, eu aprendi, foi NÃO ME COBRAR MAIS. Isso é importantíssimo para tirar o peso das costas. Tente respeitar seu tempo. E quem sabe, "quando crescermos", seremos igual à Alyson...
Bjs a todos!!

Bruno disse...

Está sendo bom "escutar" vcs!
Grande abraço matutino!