29 abril 2011

Tratamento de Pânico de graça em São Paulo!

Gente tratamento grátis para quem está em São Paulo e sofre de Sindrome do Pânico! Entrei no site da clínica e parece ser muito bacana, pois trata as pessoas de modo inteiro, não apenas os sintomas, enfim vale a pena olhar! Confirmei com eles se a informação é verdadeira e é sim, eles me mandaram e-mail confirmando!

Terapeuta Valéria Morym, está colocando à disposição vagas para tratamento de Síndrome do Pânico. 
Se souberem de alguém que necessite deste tipo de tratamento é só ligar para ela.
Amigos, o pânico é uma enfermidade que se caracteriza por crises inesperadas de medo e desespero atrapalhando completamente a vida social e podendo trazer consequências na saúde física e emocional.

Pedimos a gentileza de repassar esta mensagem, para que este tratamento voluntário possa chegar a quem realmente precisa. 
Tratamento a ser realizado na AUM - Universo em Movimento.
 
Rua Monte Alegre, 1144. Perdizes. São Paulo.
F: 11 29351202



Não há fila de espera. Tratamento mediante agendamento.

6 comentários:

Cris disse...

Valeu Ana!!!
Obrigada pela dica.
Bjos
Cris

Sérgio Paffer disse...

Dou meus parabéns aos profissionais que disponibilizaram o tratamento para pessoas que sofrem de pânico e a vc Alison por divulgar.As pessoas que militam na área da saúde,exercem um ofício que pra mim comparo a um sacerdócio:a procura da promoção da saúde,do bem estar,do alívio do sofrimento humano.No que pesem as limitações que os próprios profissionais tenham,acho imprescindível a consciência da função social que o profissional de saúde tem.É justo e lógico que recebam a remuneração devida pra que ganhem a vida e tenham uma vida digna pra si e seus familiares.Coisa que os diversos responsáveis pela administração da saúde pública não priorizam,bem como a assistência digna à população que,como um todo,paga pesados impostos sem receber o retorno dos mesmos.É preciso que o Estado,os profissionais na área de saúde mental(no caso em que comentamos) tenham uma consciência de que a sociedade como um todo está doente.Não podemos também ter a ingenuidade e o comodismo de achar que o outro,quer seja o Governo,os profissionais da área da saúde,uma pílula nova irá resolver todos os nossos problemas.Isso não existe.Mas o que existe é a possibilidade de uma atenção séria pra questão da saúde mental ,que é obrigação do Estado,não é favor,seja posta em prática.Pois o pânico,a depressão e demais transtornos se alastram a cada dia.É nosso dever exigir e iniciativas como esta devem ser elogiadas e divulgadas.Na minha opinião,guardadas as devidas proporções,em cada bairro deveria haver uma clínica com psiquiatras e psicólogos competentes para atender de graça a população e estes deveriam ganhar em euros,porque não é brincadeira cuidar de outra pessoa.Estes profissionais precisam e devem ser muito bem remunerados e a população merece e tem direito por lei a uma assistência médica,psicológica de qualidade.Impossível?Talvez.Mas se nós nos organizarmos,pararmos de reclamar,escolhermos melhor quem vai nos representar e exigir de quem está no poder,pois é direito do cidadão exigir,mesmo que seu candidato não tenha sido eleito,pois antes de ser um eleitor,é um cidadão.Algumas perguntas que me vêem à minha cabeça maluca:porque um jogador de futebol(nada contra viu),apresentadores de tv,"celebridades" ganham salários astronômicos,enquanto profissionais que desempenham um trabalho que vai repercutir no bem estar social recebem salários indignos,com a importância do seu trabalho pra sociedade?O que é mais importante:um psicólogo,um psiquiatra que conseguiu melhorar a qualidade de vida de um doente e com isso ele Pôde resgatar sua vida ou um "espetáculo de jogo",ou então porque não dar a mesma importância pra área da saúde e os profissionais que nela trabalham?A quem interessa que a população continue doente?Eu acredito no poder da mudança.Eu acredito em nós.Por mais que queiram nos derrubar,somos um povo muito forte.Mas precisamos nos mobilizar mais,sair de nossos mundinhos e ver que há pessoas que não tem as mesmas oportunidades e procurar dentro do universo do qual fazemos parte nos doar e compartilhar informação,prestar atendimentos.O Brasil é um dos países onde o trabalho voluntário é mais praticado.Isso é sinal de que há uma semente do bem e do amor bem consistente dentro de nós.Vamos resignificar o foco da nossa atenção e ver onde estamos pondo a nossa força e saber que podemos fazer a diferença.Que tal se cada profissional que lida na área de saúde,tirasse um período de um dia de trabalho pra atender a quem precisa?Que tal pressionarmos o Estado,independente de partido e sermos melhores cidadãos?um grande abraço.

Alyson Daas disse...

oi cris!
tomara q seja bacana!
e bem agradeça nao! aq é pra isso mesmo!
bjoka

Alyson Daas disse...

sergio
seus questionamentos sao mto pertinentes!
agora infelizmente nosso voto nao vale nada. existe uma matematica nada democratica na hora de se contar os votos que favorece o partido do candidato ao inves dele. nao lembro exatamanente como é, mas sei que é mais um estimulo para que os partidos representem tiriricas e afins. e o mais interessante é que a maioria da população nao sabe disso. mais uma vez os "poderosos" fazem o povo acreditar que existe democracia, distorcendo os mecanismos que seriam utilizados para tanto, de modo a manipular todos nós para que acreditemos q nosso voto vale alguma coisa... portanto eu acredito na iniciativa de cada um para melhorar o q pode, principalmente o proprio mundo interno! e ainda bem q a gente tem encontrado nossos semelhantes!
bom te-lo aq!
bjoka

byClaudioCHS disse...

Medo...
Vontade de dar um grito,
ou calar-se para sempre
De ficar parado, ou correr
De não ter existido
ou deixar de existir (morrer)
Não há razão quando a mente não funciona
(redundante, não?)
Vão extinguindo-se as questões
mesmo sem respostas
Perde-se, neste estágio,
a vontade de saber.
O futuro é como o presente:
É coisa nenhuma, é lugar nenhum.
Morreu a curiosidade
Morreu o sabor
Morreu o paladar
parece que a vida está vencida
Tenho medo de não ter mais medo.
Queria encontrar minhas convicções...
Deus está em um lugar firme, inabalável,
não pode ser tocado pela nossa falta de confiança
Até porque, na verdade, confio nele
O problema é que já não confio em mim mesmo
Não existe equilíbrio para mentes sem governo
A química disfarça, retarda a degradação
mas não cura a mente completamente
E não existem, em Deus, obrigações:
já nos deu a vida, o que não é pouco,
a chuva, o ar, os dias e noites
Curar está nele, mas, apenas retardaria a morte
já que seremos vencidos pelo tempo
(este é o destino dos homens)
e seremos ceifados num dia que não sabemos
num instante que mira nossa vida
e corre rápido ao nosso encontro lentamente
(ou rasteja lento ao nosso encontro rapidamente?)
Sei lá...
Mas não sei se quero estar aqui
para assistir o meu fim
Queria estar enclausurado, escondido...
As amizades que restam vão se extinguindo
e os que insistem na proximidade
são os mesmos que insistirão na distância,
o máximo de distância possível.
A vida continua o seu ciclo
É necessário bom senso
não caia uma árvore velha, podre, sobre as que ainda estão nascendo.
Os que querem morrer deixem em paz os que vão vivendo
Os que querem viver deixem em paz os que vão morrendo
Eu disse bom senso?
Ora, em estado de pânico não se encontra bom senso
nem princípios, nem razão, nem discernimento,
nem força alguma
Torna-se um alvo fácil
condenável pelos que estão em são juízo
E questionam: onde está sua fé?
e respondo: ela estava aqui agora mesmo...
ela não se extingui, mas parece que as vezes se esconde de mim...
o problema é que, quando a mente está sem governo
(falo de um homem enfermo)
é como um caminhão que perde o freio
descendo a serra do mar...
perde-se o contato com a fé e com tudo o que há...
e por alguns instantes (angustiantes)
não encontramos apoio, nem arrimo, nem chão, nem parede, nem mão...
ah... quem dera, quem dera...
que a mão de Deus me sustente neste instante...
em que viver é tão ou mais difícil que conjulgar todos os verbos...
porque sou, neste momento
a pessoa menos confiável para cuidar de mim mesmo...
tenho medo, medo...
medo de perder o medo
de sair da vida pela porta de saída...
medo de perder o medo
de apertar o botão "Desliga"...

http://progcomdoisneuronios.blogspot.com

.

Ana Maria Saad disse...

claudio,
q desabafo bom! da alma!
vou t dizer uma coisa q um terapeuta indiano disse sobre o o ser humano: "chega uma hora que a gente ou enlouquece, ou se mata ou vai meditar!"
e sabe o q a meditação fez por mim? descobri por experimentação q eu nao sou a minha mente doente desgovernada biruta! sim, minha mente é doida, mas eu nao sou ela! nao sou esse turbilhao de pensamentos negativos, caoticos, confusos!
portanto fica a dica: ache um terapeuta bacana q trabalhe com meditação e se entregue as tecnicas a disposição, experimente e daq umas semanas vc me diz o q achou! e qdo falo de tecnicas de meditação me refiro as meditações ativas, tecnicas q esse terapeuta q citei la em cima, chamado Osho, desenvolveu. procure q vc achara! aproveite esse mal estar pra se descobrir, descobrir outro modo de vida! ate!