28 abril 2011

Descoberta: o cérebro emocional!

Gente eu fico muito feliz quando vejo especialistas comprovando o que muitos já sabem por experiência. Eu mesma descobri vários caminhos para a melhora da Depressão sozinha, por pura necessidade e desespero, e foi em técnicas milenares que achei minha melhora.
Diante da ineficiência dos remédios e da psicanálise no meu bem estar, já tinha, por experiência própria, descoberto que estes tratamentos mais famosos e convencionais não me ajudavam, até que uma vez li um livro do terapeuta Osho dizendo que se a psicologia antiga de Freud ou Jung ajudasse de fato na melhora das pessoas, era para o povo ficar bem, já que a maioria buscava nessas linhas o caminho para o auto conhecimento e bem estar, o que não acontecia e ele explicava o porquê: porque essas abordagens tratam apenas da mente. E ele continua a explicar, quem quiser saber mais detalhes leia esse livro dele: "Saúde Emocional" - Osho
O fato é que o tal cérebro emocional vem de encontro a essa realidade!
Leiam a matéria que saiu na folha.com e minha mãe me mandou por e-mail, e eu gostei muito!


"Cérebro emocional" alivia depressão e ansiedade sem remédio nem terapia
da Livraria da Folha
Antidepressivos podem transformar o paciente em um zumbi, sem emoções. Já deitar no divã para abrir sua privacidade para um estranho, numa terapia, corre risco de ser uma tremanda perda de tempo e dinheiro, um blá-blá-blá sem fim. Antes da indústria farmacêutica colocar no mercado as chamadas "pílulas da felicidade" e a psicanálise virar o novo confessionário dos tempos modernos, o ser humano já conseguia sobreviver, aliviando sua ansiedade e seu estresse com outros métodos. Foi essa constatação que inspirou o psiquiatra francês David Servan-Schreiber a estudar maneiras naturais para que seus pacientes vençam a depressão, sem ter de apelar para remédios de tarja preta e terapias eternas.
Em "Curar o Stress, a Ansiedade e a Depressão sem Medicamento Nem Psicanálise", ele recomenda a adoção de tudo que favoreça o "coração emocional" a promover no corpo um equilíbrio químico. O especialista dedica capítulos para falar dos benefícios de técnicas como a regularização do ritmo cardíaco, sincronização do relógio biológico, acupuntura, exercícios físicos, ingestão de ômega-2, entre outras opções para um funcionamento saudável da mente e seus reflexos no nosso corpo.


Hoje, novos tratamentos emocionais estão sendo divulgados em todo o mundo, tratamentos que não a psicanálise convencional ou o Prozac. Durante cinco anos no Hospital Shadyside da Universidade de Pittsburgh, estudamos como aliviar a depressão, a ansiedade e o stress com um leque de métodos naturais que se baseiam mais nos mecanismos de cura natural do corpo do que na linguagem ou nas drogas. 

Os principais pressupostos por trás do trabalho que fazemos podem ser resumidos assim:

·  Dentro do cérebro há um cérebro emocional, um verdadeiro "cérebro dentro do cérebro". Este segundo cérebro tem uma estrutura diferente, uma organização celular diferente e, inclusive, propriedades bioquímicas que são diferentes do resto do neocórtex, a parte mais "evoluída" do cérebro, que é o centro da linguagem e do pensamento.

·  O cérebro emocional controla tudo o que governa o nosso bem-estar psicológico, assim como grande parte da fisiologia física: o bom funcionamento do coração, a pressão sanguínea, os hormônios, o sistema digestivo e até o sistema imunológico.

·  Problemas emocionais resultam de disfunções no cérebro emocional. Para muitas pessoas, essas disfunções originam-se de experiências dolorosas do passado - que não têm nenhuma relação com o presente - e que, no entanto, continuam a controlar seu comportamento.

·  A principal meta do tratamento é "reprogramar" o cérebro emocional para que ele se adapte ao presente em vez de continuar a reagir às experiências passadas.

Para atingir tal resultado, em geral é mais eficaz usar métodos que agem via corpo e que influenciam diretamente o cérebro emocional do que usar abordagens que dependam totalmente da linguagem e do raciocínio, aos quais o cérebro emocional não é tão receptivo.

·  O cérebro emocional contém mecanismos naturais para se autocurar: um "instinto para curar". Esse instinto para curar abrange a habilidade inata do cérebro emocional em descobrir equilíbrio e bem-estar, comparáveis a outros mecanismos de autocura no corpo, como a cicatrização de uma ferida ou a eliminação de uma infecção. Métodos que agem via corpo se encaixam nesses mecanismos.

Os métodos naturais de tratamento que apresentarei nas páginas seguintes têm impacto direto no cérebro emocional, quase evitando a linguagem. Embora muitos métodos estejam sendo propostos hoje, em minha prática clínica, e neste livro, selecionei apenas aqueles que receberam atenção científica suficiente para me deixar confortável para usá-los com pacientes e recomendá-los a colegas. Cada um dos capítulos contém uma dessas abordagens, ilustrada por histórias de pacientes cujas vidas foram transformadas por suas experiências.
Procuro também mostrar o grau em que cada método foi avaliado cientificamente. Alguns dos métodos mais recentes incluem a Dessensibilização e Reprocessamento pelo Movimento Ocular, conhecido como EMDR (Eye Movement Desensitization and Reprocessing), ou treinamento para coerência do batimento cardíaco, ou mesmo a sincronização dos ritmos cronobiológicos com aurora artificial (que deve substituir o despertador). Outras abordagens, como acupuntura, nutrição, exercícios, comunicação emocional e o cultivo de sua conexão com algo mais vasto do que você mesmo, derivam de tradições multimilenares, embora novos dados científicos estejam lhes dando importância renovada).
Qualquer que seja sua origem, tudo começa com a emoção. Começaremos revendo como o cérebro emocional funciona e como ele depende do corpo para a sua cura.
*
Autor: David Servan-Schreiber
Editora: 
Páginas: 304
Quanto: R$ 39,20 (preço promocional, por tempo limitado)
Onde comprar: 0800-140090 ou na Livraria da Folha


3 comentários:

Anônimo disse...

Olá Ana Maria, td bem?

vi seu relato no programa do SBT (assisti pq desconfio que sofro de ansiedade crônica, que pode inclusive virar depressão), e achei vc uma graça! Imagine se não tivesse depressão...Bem, falando sério, conheço mta gnt "problemática" ou "socialmente disfuncional" e posso afirmar o seguinte a esse respeito : pelo menos metade delas é mais inteligente e sensivel do que a média das pessoas "normais". Pq isso ? Talvez por ser mto difícil voltar do inferno do msm jeito que se entrou (p/ kem voltou, é claro!). Enfim, tá comprometida? Q tal um cineminha?

PS: tb sou fâ de Chaves ;)

Alyson Daas disse...

oi anonimo!
realmente existe a depressão por ansiedade, aliás a depressão tem vários tipos e os médicos hj em dia tem descoberto mais coisas a respeito! o que ajuda mto pra ansiedade é yoga e meditação!
e é mesmo, voltar do proprio inferno é fuego e a gente vai destroçado e volta cheio de queimaduras!
e eu a-mo chaves e chapolin, pra mim são os melhores programas q existem! hahahaha amo e eles me ajudam mto a relaxar! assito todo dia no youtube mesmo!
e comprometida é se eu to em um relaiconamento? se sim, eu to, se nao nao entendi! e vou pouco ao cinema pq nao gosto de lugares com gente reunida. faz tempao que nao vou, procuro ir de dia semana em horario q seja vazio.
c cuide!
bjoka

Anônimo disse...

Chegou a ler o Livro Curar o Stress a Ansiedade e a Depressão sem Medicamento ?

Acha que realmente pode funcionar ? Como se curou da Bipolaridade ?
Sofro de bruxismo, ansiedade, sono demasiado, indisposição ... etc.