27 abril 2009

SIM EU TENHO DEPRESSÃO!

Quando digo que sofro de depressão, a doença, ouço com frequencia: "nossa não parece, jamais perceberia!". Devido a este fato antigamente pensava: "nossa será que eu realmente tenho depressão?" e eu comecei a duvidar de mim mesma! Hoje em dia entendo que o estereótipo da depressão é de alguem que não sai do quarto, que não toma banho, que está a parte do mundo. Este é o grau grave da doença, já passei por ele também. Mas há outros graus de depressão e cada ser humano, por ser único, reagirá de maneira peculiar a fdp da depressão (desculpem meu francês!).
 Eu faço uma força fenomenal para me manter exercendo as atividades cotidianas e até mesmo as que amo requerem muito, mas muito esforço, porque se eu bobear, ficarei cada vez pior esperando a morte chegar. Xinguei a depressão porque de uns dias para cá estou me sentindo mal, o que acarreta em passar por diversas emoçoes e sensações ruins ao longo do dia, equanto uma outra parte minha faz força para se manter de pé. Estou acostumada, são anos assim, portanto já encaro com mais naturalidade e devido ao tratamento que venho fazendo, de finalmente ir na raiz do problema, as oscilações são "normais". Mas só para esclarecer: o fato de uma pessoa depressiva trabalhar, tomar banho, ir na manicure, dançar, ter realizados alguns de seus objetivos, transar, etc, etc, etc não significa que ela não tenha depressão, significa que ela é uma vencedora de si mesma, porque mesmo com uma doença que faz com que você seja cada vez mais seu próprio inferno e ainda por cima tenha que viver em sociedade cumprindo seu dever de ser humano civilizado, resistir a tentação de "jogar a toalha" é uma vitória.

27 comentários:

Anônimo disse...

Oi Alys, adorei a entrevista para o programa de Minas. Fiquei emocionada ao saber que a personagem do curta foi inspirada na minha mãe Talvez por isso tenha me identificado tanto com a menina.

Beijos,

No problem. disse...

Você falou "As oscilações são "normais""

As malditas oscilações são que me matam, o pior é que realmente são normais, infelizmente.

PS: Você nuca sentiu vontade de socar alguem quando te falam: "Nossa, você tem de pressão, nunca percebi, nem parece"?

Eu já.

Chá das Cinco disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Chá das Cinco disse...

Olha,
Ninguém está livre das depressões.
Geralmente as pessoas inteligêntes as tem, pessoas responsáveis, pessoas que amam demais.
A vida nos empurra para as chamadas "Deprè" pois estamos em constante questionamentos,a mente inquieta, a mente humanizada sofre com as mazelas do dia a dia.
Viver não é fácil!!!
Adorei o seu Blog, vc se preocupa em informar as pessoas.
Venha para um Chá, te espero.
Gemária Sampaio

Eu sou Terapeuta Holística, li os seus post e se quiser um canto venha para um Chá e uma conversa.
Gemária Sampaio

3 de Maio de 2009 06:21

alyson daas disse...

no problem,

hahahhaha!!!! entendo mto o seu ímpeto violento, talvez eu literalmente ja tenha socado alguem por conta da depressão... ainda bem que nao lembro!

alyson daas disse...

chá das cinco,

obrigada!

pena que vc está no RJ né! eu tô em sampa!

mas quem sabe um dia eu vou conhecer sua bela terra e a gente se encontra!

bjoka

alyson daas disse...

vé,

sua mamãe é uma pessoa especialissima!!! e posso t dizer que somente o fato dela existir me ajuda demais!!!!

e vc tb é uma pessoas mto tmo especial!!!

amo vcs!

SMM disse...

Oi, tudo bem?
Passei aqui e gostei do teu blog. Se puder me visitar,vou adorar.
http://sindromemm.blogspot.com

Dany Lemos disse...

Quando li seu relato sobre depressão fiquei na duvida se estava mesm lendo ou ouvindo os meu spróprios pensamentos...me identifiquei muito e só a sensação de n se sentir única nessa situação já é um conforto p minha alma q já vive cansada dessa luta diária.Esses dias estou em ksa sem meu trabalho e percebo q é muito pior, sem n invento algo p fazer piro fico se coragem p nada, qnto menos tenho p fazer menos quero fazer alguma coisa, sinto até o ato de respirar como um fardo.Espero q a troca de experiencias aki me ajude.è a primeira vez q sou tão sincera sobre o q sinto c outra pessoa q n seja minha terapeuta>Agradeço por ter criado esse blog. abraços.Daniela

Alyson Daas disse...

Dany,
vc não ta sozinha mesmo!
ao contrario essas doenças estao cada vez mais atingindo um numero maior de pessoas.
e bem vinda! pq é a partir do momento que a gente aceita e olha pra isso, aceita nossa condição de meros humanos sem controle sobre a vida, que a melhora fica possivel.é uma jornada! mas vc está apta a faze-la e melhorar a cada caminho!
conte com a gente!
bjoka

Dany Lemos disse...

Esses dias to em crise e já faz tempo q to s o medicamento.Voce já ouviu falar em fluoxetina? a longo prazo ele tem me tirado apetite tanto alimentar como sexual p isso parei p conta própria.Entrei aki só p desabafar c alguém. Obg pela resposta do outro dia.Te encontrei no orkut se der me add bjos

Dany Lemos disse...

Esses dias to em crise e já faz tempo q to s o medicamento.Voce já ouviu falar em fluoxetina? a longo prazo ele tem me tirado apetite tanto alimentar como sexual p isso parei p conta própria.Entrei aki só p desabafar c alguém. Obg pela resposta do outro dia.Te encontrei no orkut se der me add bjos daniela

Alyson Daas disse...

oi dani,
ja tomei fluoxetina e t digo uma coisa: nunca pare um remedio sem consulta do seu medico. o remedio se retirado tem q ser aos poucos senão vc piora mais ainda!
e o caminho é esse mesmo: demora ate se achar uma medicação adequada, um tratamento eficaz e digo mais: nao adianta tratar a depressão apenas com remedio, o remedio t ajuda a melhorar fisicamente pra entao vc pode ir atras das terapias q te ajudarão a se conhecer (e nao digo apenas terapia com pscanalise apenas, mas outras mais adequadas ao nosso mundo contemporaneo aí é vc experimentar pra achar) e aí sim nesse processo a melhora vai acontecendo e muitas vezes ela pode demorar! portanto paciência!
mal entro no orkut mas vou la t ad!
bjoka

Dany Lemos disse...

Obrigada pelo toque minha querida,essa semana to indo na minha psicóloga, na verdade a 1 ano n ia as terapias e como falei abandonei meu madicamento.É,só agora to me dando conta q devo levar meu tratamento mais a sério e realmente ele n é algo opcional.Obrigada mesm p responder vc n sabe o qnto tem ajudado essa partilha.bjos DAniela

Alyson Daas disse...

isso mesmo dany!
quem tem depressao tem que ter tratamento sempre!!!!
ele faz parte da vida do depressivo, assim como um atleta tem que treinar diariamente!
c cuide com carinho!
bjoka

diva_girassol disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Diva disse...

ola! eu sou a Diva, sou enfermeira e luto contra a depressao a 3 anos. sei como ela começou,nao sei como vai terminar. tomei anfepramona e bromazepan por varios anos p controlar a ansiedade e me manter no pique dos plantoes noturnos que acabavam virando 36 hrs...minha primeira crise foi um mal estar geral,cefaleia e hipertensao...parei o anfepramona e procurei o psiquiatra do hospital onde trabalho,nao falei nada a respeito da anfepramona(meu marido é medico no mesmo hospital)o psiquiatra diagnosticou depressao, fui ao fundo do poço...me afastei dos amigos,tenho crises de choro qndo tenho que cumprir alguma agenda social! quero ficar so em casa, trabalhar com pessoas é meu maior sofrimento! e o pior,sao pessoas que precisam de mim! tdas as manhas faço uma oraçao no vestiario antes de pegar meu plantao, peço a Deus que me guie,que me de paciencia e lucidez p ajudar as pessoas que confiam suas vidas em nos! Depressao é p mim o Demonio do meio dia! é qndo saio do hospital e vou p cas me trancar no quarto e chorar.... um beijo no coraçao de todos!!! Diva

Alyson Daas disse...

oi diva!
pra vc que ja tem tanta consciencia que isso é uma doença, é mais "facil".
agora, vc pede a Deus que ajude vc a cuidar dos outros, mas c vc não ta bem fica dificil, né! pq não pedir pra que ajude a cuidar de vc mesma primeiro? tem diversas maneiras que aliadas a medicina tradicional nos ajudam a mergulhar a fundo, aceitando nossa condição e nos conhecendo para então sentirmos melhor!
c cuide com carinho! imagino como deve ser dificil fazer plantoes com depressão... venho de uma familia na qual tem mtos medicos, sei como é esse ambiente... sera que vc nao poderia tirar um tempo para c cuidar? como qq outro profissional qdo ta com uma doença seria???
bjoka

Anônimo disse...

tenho 21 anos e curso uma faculdade federal de medicina. Descobri a depressão há 3 meses apenas... estou me arrastando para as aulas e nã oquero nem ver as provas chegarem. Força Força Força.... Já pensei em jogar a toalha tbm, se é q me entende, tenho até guardado algumas medicações.... mas não pretendo desistir antes de tentar de tudo nessa vida... pensa assim tbm, desista apenas qndo não tiver mais pra quem recorrer...

Alyson Daas disse...

oi anonimo,
nao jogue a toalha não, pois é possivel sim melhorar!
eu mesma ando bem melhor!!!
mas tive que aceitar a doença e buscar em todas as medicinas e terapias caminhos q me ajudassem!
ainda bem que vc quer tentar de tudo e uma coisa que ajuda mto: falar pra q vc tem depressão, na faculdade! afinal é uma faculdade de medicina! e vc precisa de apoio para melhorar e continuar os estudos, se é q vc realmente quer fazer medicina, se sim peça ajuda pra todo mundo q puder!!!! a maioria nao sabe como lidar com a gente mas sempre tem um pessoal q ajuda e mto!!!
bjoka

Luciano Terra disse...

Olá!

Gostei muito do texto e me identifico demais. O que mata mesmo são essas oscilações.

Tenho 24 anos e nunca trabalhei, pois sempre me rebaixo às situações que envolvem competitividade. Resolvi ir à luta, mas fiquei 1 ano e meio tentando estágio e nada. FInalmente joguei a toalha e vi que não tinha chances nenhuma, mesmo com tratamento itensificado. Hoje sou uma pessoa que vive no quarto, sem sair de casa, como e durmo...

Não há nada que possa ajudar, já tentei de tudo mesmo...Espero que todos não tenham uma vida como a minha!!

Abraços e boa sorte!

Ana Maria Saad disse...

luciano, alto la!
tem mtas coisas q podem ajudar sim!
de uma olhada nesse link:
http://www.pensamentosfilmados.com.br/br/opcoes/
bjoka

Elisa disse...

Tenho depressão há tanto tempo que nem me lembro mais quando começou.
A minha família é um caos, não sei nada do meu pai, moro sozinha por causa dos conflitos que tinha com a minha mãe. Trabalho. Tenho um namorado que me deixa pior do que eu já estou. Infelizmente não consigo terminar com ele. Dependência psicológica.
E sim, já tentei o suicídio. 2 vezes até agora.
Já me cortei e já tomei remédios. Analgésicos. Queria que a dor passasse e queria morrer. Mas o que consegui foi dormir. Assustei algumas pessoas e foi só.
Eu me corto também. Com uma gilete. Detesto ter que fazer isso, mas por mais insano que seja, me deixa melhor em alguns momentos.
Estou morrendo de vontade de me cortar de novo, sei que não devo fazer isso, por isso estou me segurando.
Já fiz tratamentos para depressão, já tomei remédios, mas não tinha apoio nem dentro de casa e acabei desistindo.
E agora só estou vivendo um dia depois do outro.
Só resistindo.
Mais 24 horas.

Ana Maria Saad disse...

oi elisa!
boneca, vc é mto lucida, ja sabe que todo esse tumulto e essa doença tem inclusive a ver com seu ambiente familiar, consegue perceber a questão da dependencia psicologica, e pelo seu tom tenho certeza que vc quer demais melhorar mas pela falta de apoio fica dificil mesmo!
me identifiquei com vc, qdo ha uns anos atras nao sabia que alem da psiquiatria e psicologia existem mais de 50 tecnicas para se ter melhora e bem estar. por isso digo: procure tratamentos complementares e alterantivos, va em busca da medicina integrativa q alia a modernidade dos remedios e da tecnologia com conhecimentos milenares, como por exemplo a medicina chinesa, indiana, yoga, meditação, acupuntura,. terapia corporal! alias a terapia corporal aliada a psiquiatria e psicologia faz milagres, pois o corpo nao mente! tem jeito de melhorar sim, mas pra isso vc tera que se abrir para um conhecimento e tratamentos novos!!! mudança de estilo de vida, transformaçãom mesmo! c cuide! bjoka

Anônimo disse...

Moça, procurava um esclarecimento para esse meu probleminha...lia tantas coisas nesse mundo virtual mas não conseguia me identificar com este mal, porém conversando com minha ginecologista ela me receitou um antidepressivo e ainda estou em fase de teste sabe? Mas todas as informações que encontrei na net não são muito intimas da realidade, são técnicas de demais e gerais... mas lendo este seu post percebi sou um ser "normal depressivo" como posso dizer... esse estereotipo da depressão como vc disse não está no meu hoje, mas vivo em conflito com meus pensamentos, as vezes tento calar a boca dessa mente, mas parece um diabinho me alfinetando é dificil... aff e conversar com quem não tem ou não entende não é bom nem começar ... bjs obrigada

Ana Maria Saad disse...

anonimo,
ja tem algum tempo q escrevi esse post e posso t dizer q hj to mto bem!
e cuidando da querida ong pensamentos filmados pra gente educar a sociedade sobre essas doenças!
so melhorei qdo aceitei a doença.
mudei meu estilo de vida (atividade fisica, yoga, alimentação, meditação, etc)
e encontrei terapeutas integrativos q trabalham o corpo, mente e nosso ser.
ninguem adoece a toa!
busque profissionais qualificados q t ajudem nessa jornada interna e vc vai ver q a depressão é uma bela mestra!
bjoka e boa sorte!

Anônimo disse...

Tenho depressão há três anos melhoro e depois pioro novamente, ultimamente estou pior meu esconderijo é a cama não tenho vontade de fazer mas nada já perdi o trabalho não sei mas o que fazer a família e colegas se afastam ninguém quer ficar com um deprimido só tenho um irmão que cuida de mim não sei até qdo ele vai aguentar mim sinto um peso na vida dele estou sem esperança só Deus.