02 junho 2011

Medicamentos: os cuidados para evitar prejuízos

Chega uma hora na vida da gente que se queremos mesmo despertar e assumir nosso barco, precisamos prestar atenção no nosso modo de vida. Há uns anos comecei a buscar respostas para perguntas que pareciam bobas e óbvias, como: "Por que precisamos ganhar dinheiro? O que é a tal bolsa de valores? Como funcionam as indústrias? Para nosso voto ser computado é usada uma matemática nada democrática que favorece os partidos, logo nosso voto não vale nada, então por que nos fazem acreditar que ele é valioso? Por que tudo gira em torno de dinheiro? Se tudo gira em torno de dinheiro, então há muita negligência feita em várias áreas por conta disso, etcetcetce". E achei as respostas que me levaram a seguinte conclusão: nesse mundo com esse sistema socieconômico, quem sofre de transtorno mental, como eu que sofro de Depressão, tem que ficar muito alerta, se informar e buscar os vários caminhos disponíveis para o bem estar! Porque eles estão aí, mas não são divulgados, já que o primeiro interesse da maioria dos especialistas renomados não é ajudar o paciente a melhorar e se sentir bem na própria pele, mas o de ganhar dinheiro, cada vez mais, ter poder e status, e enquanto isso o paciente se não se ligar entra pelo cano! Portanto quem quiser leia esse texto do Dr. Luiz Freitag, que fala um pouco sobre isso! E tem uma comédia também que chama "Amor e outras drogas" que fala sobre o assunto dos laboratórios! 

Por Dr. Luiz Freitag
"Poucos sabem que tanto idosos como crianças podem sofrer interação medicamentosa prejudicial quando esses medicamentos não são bem avaliados pelos médicos no momento da prescrição. É a consulta apressada, quando o médico atende vários convênios e não se dispõe a analisar se realmente são necessários tantos produtos para um só pessoa. Estudos no Brasil mostram que 13% de pacientes que tomam só dois medicamentos já apresentam interação prejudicial, mais freqüentemente em idosos acima de 65 anos.
Em nova pesquisa realizada em maio de 2009 na Faculdade de Farmácia de Ribeirão Preto (SP), foi comprovado que de cada 100 idosos que tomam remédios com regularidade, 44 não deveriam estar tomando por serem inadequados. Há vários motivos para isso ocorrer, onde o mais grave é a falta de conhecimento do médico sobre as substâncias que são utilizadas na composição. Outro problema, também grave, é que são os mais pobres os mais prejudicados, pois as farmácias do SUS tem limitação de variedade de remédios e o médico do SUS só pode prescrever o que existe na farmácia, muitas vezes ignorando se determinado idoso poderia tomá-lo ou não.
Para complicar ainda mais a situação, ocorre ainda a influência dos chamados "médicos pesquisadores" de instituições consideradas de padrão internacional. Infelizmente, a grande maioria desses pesquisadores recebe auxílio financeiro dos laboratórios, em geral, estrangeiros. Com isso, quando os médicos frequentam um Congresso, sempre são assediados pelo marketing desses laboratórios, para participar de um almoço onde será oferecido um brinde, para ouvir a palavra autorizada de um médico conceituado, que falará sobre as vantagens de um novo produto, geralmente envolvendo colesterol alto ou hipertensão arterial.
Em Medicina deu-se a esta situação o nome de "conflito de interesse". Nos EUA e Europa, quando há destinação de verba especial por parte de indústria farmacêutica, é necessário justificar a razão. Lá as universidades já tem verba própria para pesquisas. Quando o correr essa situação no trabalho médico, deve ser citado quem doou e por quanto tempo. Também deverá ser mencionado na apresentação do trabalho em Congresso.
E quando esses pesquisadores se propõem mudar diretrizes e bases do que já está tão bem estabelecido? Nas pesquisas sobre disfunção erétil (impotência masculina) os cinco médicos desse estudo estavam envolvidos com os laboratórios!
Nos EUA já há um movimento entre os médicos para cercear esse tipo de estudo. Em geral são contratados médicos de alto conceito na classe médica só para "dar o nome", enquanto quem realmente faz o levantamento e exames são estagiários e outros menos qualificados para tal. O comprometimento pode ser até pior quando são minimizados os riscos ou produzir distorção de dados da pesquisa favorecendo o produto.
Orientamos sempre a quem tomar vários medicamentos a ler as bulas, se o médico não explicou corretamente os efeitos colaterais de cada medicamento. Nunca se automedicar ou misturar remédios de um médico com outros receitados por médico diferente e que desconheça os medicamentos prescritos pelo primeiro médico. Obedeça horários de tomada dessas drogas. Muitas devem ser tomadas em jejum, outras depois das refeições e ainda outras que não devem ser tomadas à noite ou com bebidas alcoolicas."


4 comentários:

Calvin disse...

Putz... Você escreve estes textos e me deixa com a cabeça fervilhando as altas horas da madrugada...

Então... sem me alongar (por enquanto) apenas alguns comentários...
Depois eu vou falar MUITO mais...

Existem vários tratamentos alternativos sim, concordo. Mas eles estão no mercado da mesma forma. Não são produto, são serviço. Mas estão do mercado e assim como os profissionais reconhecidos da saúde podem ser bons ou muito ruins.

Quem quer aprender a meditar, fazer retiros espirituais, etc.. no geral tem que ter grana... Existem algumas alternativas gratuitas, mas são poucas... (assim como existe a alternativa de pegar alguns antidepressivos no posto de saúde).
Praticas de yoga... Acupuntura.. Florais... Exercícios físicos..

Estes profissionais também cobram bastante...
Não posso julgar o valor do trabalho do outro, já que estes profissionais estudaram bastante para ter a oportunidade de atender, mas o que observo é que são preços inacessíveis para grande parcela da população brasileira.

Estes profissionais merecem receber sim. Mas estão no mercado. E cobram o que acham que merecem (e podem) receber.

Outra questão é não falar de preço e mercado, e sim da qualidade/eficácia de cada tratamento.... o que é bem complicado...

Ai ai.. vou parar por aqui senão não conseguirei argumentar direito..
Mas acho que deu pra entender onde quero chegar....
Eu volto e escrevo mais depois...

GRANDE ABRAÇO!

Jay disse...

Ana! Olá, já faz umas semanas que conheci teu blog, o estou lendo por completo, ainda estou em maio de 2010, não estou lendo rápido pra aproveitar bem cada palavra... Eu tenho depressão faz seis anos, me identifico com muito do que tem escrito aqui, acho que uns 85% poderia ter sido escrito por mim... É bom saber que não estou só nesse mundo, que tem pessoas que entendem o que se passa no meu coração, na minha cabeça, pq passam pela mesma coisa... estou numa fase muito ruim, cansada de tudo, sabe, quase desistindo... mas sigo aqui firme pq tenho um marido sempre confiante ao meu lado... se não fosse por ele, acho que nem estaria mais aqui pra contar a história, mas eu sigo de teimosa querendo melhorar dessa doença maldita que muda por completo a nossa vida, a nossa personalidade... eu criei um blog inspirado no teu, pq acho que vai me fazer muito bem colocar as coisas pra fora, aliás, já está me fazendo... um dia que tu tiver um tempinho, passa lá pra conhecer, estou contando a minha vida aos pouquinhos... queria te agradecer apenas por tu existir pra escrever esse blog! um grande beijo de quem te admira!

Ana Maria Saad disse...

calvin my friend! hahahaha!
adoro seus comentarios!
e é isso mesmo! vc tem tda razão! a conclusão é: a saude publica e tb a privada ainda são mto mto mto nenens! tem mto que crescer e evoluir pra ajudar de fato o povo a ter bem estar! e o ideal seria que crescessem junto com a educação que mostraria para as pessoas desde cedo diversas atividades q ajudam no bem estar e qualidade de vida, no auto conhecimento! infelizmente é isso mesmo: os tratamentos complementares e alternativos são caros, infelizmente vivemos num sistema socioeconomico absurdo, que desumanizou o ser humano!
mas estamos aqui para isso, descobrir, falar, se mobilizar a fim de aliviar o nosso sofrimento e do outro. existem lugares que oferecem serviços de qualidade com custo mais baixo, existe ja pessoas se mobilizando para implementar de vez a medicina integrativa que ja foi aprovada pelo SUS, existe movimentação! vamos nos juntando a fim de que isso aconteça! a pensametos filmados quer isso tb! ela ja é oficialmente uma ong (foi vc que deu essa ideia!!!) e estamos trabalhando que nem doidos pra conseguir um dia contribuir pra isso: aliviar o sofrimento atraves de profissionais humanos! ajudar as pessoas a encontrarem o tratamento adequado para si! e o bem estar e qualidade de vida, saindo desse modo de vida robotico que tanto mal faz! vamos encontrar soluções, vamos botar pra quebrar! e a gente contara com vc em breve tb! hihihihi bjoka e escreva mais!

Ana Maria Saad disse...

oi jay!
fui visitar seu blog e irei de novo com calma! isso mesmo: FALE!!!! fiquei empolgadissima!!! é isso que adoro, qdo pessoas com que tb sofrem dessa doença começam a botar a boca no trombone! a gente vai indo tudo junto! e acredite, essa admiração é mutua! e esse carinho que vc expressa no comentario é reciproco, e é isso que nos ajuda ter forças para buscar os tratamentos e assim encontrar a melhora! nao desista jamais!!!! tem jeito sim!!! atraves da viagem cada vez mais pra dentro de vc, atraves desse conhecimento de si mesma que a melhora se fara cada vez mais presente! e pra isso tem varios tratamentos a disposição! c cuide!!! bjoka